Telefone (11)5584.8399
Telefone (11)5589.9856
Av. Dr. Altino Arantes, 1150 São Paulo - SP
Close
Av. Dr. Altino Arantes, 1150 São Paulo - SP
(11)5584.8399 tecnotherm@tecnotherm.com.br

Guerreiros de Xian e a influência grega

Guerreiros de Xian, novas teoriasNas quatro décadas desde a descoberta das misteriosas estátuas de terracota na China, os arqueólogos pouco sabem sobre os Guerreiros de Xian. O mais incrível é que os soldados em si não eram ps únicos segredos daquela tumba. Achados recentes estão reescrevendo a história do governante que criou esse maravilhoso exército. Uma nova teoria sugere que os artesãos que criaram as estátuas tiveram ajuda de estrangeiros, mais precisamente da Grécia Antiga.

Conhecido como o Primeiro Imperador, Qin Shi Huang Di deixou um legado que faria dele uma figura imponente na história chinesa. Até sua morte, em 210 aC, tinha unido vários reinos no país. Além disso, pôr fim ao feudalismo e construiu a Grande Muralha que permanece hoje como o principal monumento de seu poder. Deixou também os Guerreiros de Xian como outro grande legado.

Os guerreiros de Xian foram descobertos em 1974 quase sem querer. Apavorado ao ver rostos humanos olhando para ele em meio à plantação, um fazendeiro avisou as autoridades. Quando arqueólogos foram analisar as estátuas, encontraram o túmulo do imperador, onde estavam mais 7 mil esculturas.

Guerreiros de Xian: novas teorias

Os cientistas acreditam que a construção do mausoléu começou no ano 264 A.C, quando Qin Shi Huang Di tinha 13 anos. O estilo diferente das estátuas sempre levantou a suspeita de possível influência estrangeira. É bom lembra que estamos falando de muito antes da Rota da Seda ser criada. Novas escavações e a descoberta de DNA grego na região indicam que os dois povos estiveram em contato próximo. No período, há cerca de 2,2 mil anos atrás, a Grécia vivia o período Helenístico, após a morte de Alexandre, O Grande.

As estátuas eram de estilos diferentes de todas as artes descobertas na China até então. Arqueólogos e historiadores que estudam o local suspeitaram que artistas gregos teriam treinado artesãos do imperador. Escavações renderam evidências, como figuras de bronze e acrobatas de Terracota descoberto no complexo do túmulo real. Todas as construções tinham influências gregas.

Ao achar DNA grego no local, os cientistas encontraram a peça que faltava no quebra-cabeça. Agora, as evidências de que gregos tenham treinado os artesãos chineses estão cada vez mais claras.